terça-feira, 13 de agosto de 2013

Nossos Mundos



O mundo é plural. Cada um tem o seu. A verdade também, sempre disposta a servir ao seu senhor.

O mundo de cada um, por sua vez, se desdobra em outros tantos. Seu trabalho é um mundo, sua família, outro; saúde, amigos, futebol, problemas. Mundinhos pessoais, necessários, importantes, suficientes... Ou nem tanto.

Para que consigamos ir em frente sem grandes sobressaltos, é preciso que nossos mundos interiores estejam em harmonia entre si, ou, pelo menos, boa parte deles. É como se girassem ao redor da nossa consciência a uma velocidade estonteante em órbitas próximas e bem definidas. Assim, se um falhar, temos outros tantos a dar suporte.

Além desses mundos interiores, interagimos com os mundos de outras pessoas, conhecidas ou não, amigas ou não, constantemente e em múltiplas relações fabulosamente complexas.

Ora, não é de se estranhar que vez por outra a coisa desande, embaralhe, confunda-se, misturando verdades e verdades. Paciência.

Nessas horas, aqueles mundos mais estáveis que trazemos dentro de nós seguram as pontas, fazendo a diferença para que um “caos cósmico”, num efeito em cadeia, não perturbe toda a paz ao nosso redor.

Por isso tudo é sempre bom que tenhamos, também, um grande Sol conosco para nos ajudar a por a casa em ordem...


Pedro Altino Farias, em 12/08/2013



ATENÇÃO:
os textos deste blog estão protegidos pela lei nº 9.610 de 19/02/1998. Não copie, reproduza ou publique sem mencionar os devidos créditos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário