terça-feira, 6 de agosto de 2013

Navegar é Preciso - Dia dos Pais


“Navegar é preciso, viver não é preciso”. Século I a.C., Roma enfrentava séria crise de abastecimento de gêneros alimentícios por causa de uma rebelião de escravos. Seus habitantes sucumbiam à fome. O general Pompeu recebeu a missão de abastecer a capital do império com trigo vindo das províncias. 

Para tanto, teria que deixar o sossego da Sicília, onde se encontrava, e enfrentar os perigos do mar com instrumentos de navegação imprecisos, barcos frágeis e frequentes ataques de navios pirata. Foi nesta ocasião que, segundo o historiador Plutarco, Pompeu teria proferido a célebre frase: “Navegar é preciso; viver, não é preciso”.

Séculos mais tarde, Fernando Pessoa, poeta lusitano, imortalizou em versos as palavras do general romano. Pessoa foi além de Pompeu, dizendo que o pensar se sobrepõe à própria vida, que ideias e criações permanecem após a morte. Então, “Navegar é preciso; viver, não é preciso”.

Meu saudoso pai, arquiteto Armando Farias, viveu por meros quarenta e sete anos, dos quais eu compartilhei apenas treze, mas navego em sua companhia até os dias de hoje, e sempre navegarei, porque... “Navegar é preciso; viver, não é preciso”.

Ser pai, ser filho, é um eterno navegar. Ora em mares tranquilos e sob céu claro, ora enfrentando tormentas, raios e trovões, mas sempre navegando, assim: juntos e sempre.

Aos amigos que são pais, aos pais dos meus amigos, a todos os pais e filhos, que encontrem na brisa e no sol um navegar tranquilo e sereno, e que na volta haja sempre um porto seguro onde atracar, mas atenção: não deixem de navegar nunca, porque...


Pedro Altino Farias, em 05/08/2013

ATENÇÃO:
os textos deste blog estão protegidos pela lei nº 9.610 de 19/02/1998. Não copie, reproduza ou publique sem mencionar os devidos créditos. 


2 comentários:

  1. Pedro,
    Você foi longe com Pompeu e sua célebre frase "Navegar é preciso,viver não é preciso" foi profundo citando Fernando Pessoa,como filho foi eloquente lembrando seu pai, Armando Farias, fiel aos princípios que dele recebeu.

    ResponderExcluir
  2. Linda homenagem, Pedrinho! Muitas lembranças e heranças boas. Saudades do nosso pai...

    ResponderExcluir