terça-feira, 29 de agosto de 2017

Entardecer - I





Mais um fim de tarde. As quase silhuetas dos edifícios, o vai e vem frenético dos automóveis, as buzinas nervosas, ora entristecem, ora entediam, ora brutalizam. 

Fechei os olhos num átimo de segundo e quase vi lindas colinas ladeando um vale verdejante onde corre um rio de águas cristalinas, com animais pastando e brincando à solta. Foi o máximo que consegui naquele momento.

Pedro Altino Farias, em 23/08/17

Desde



Desde 1961 eu existo;
Desde 1974 fiquei sem pai;
Desde sempre fui muito tímido;
Desde 1980 eu trabalho para me manter;
Desde muito novo gosto de música como uma forma universal de comunicação;
Desde 1984 estou casado;
Desde 1985 sou pai;
Desde pequeno gosto de carros antigos;
Desde 1974 bebo umas e outras;
Desde uns tempos comecei a escrever crônicas e outros textos;
Desde 2008 edito o Pelos Bares da Vida;
Desde 2014 me dedico de corpo e alma à Embaixada;
Desde que a vida me impôs um ritmo frenético, e isso faz tempo, sinto saudades de minha mãe;
Desde muito jovem gosto de bares;
Desde que me tornei gente acho o Brasil um país injusto;
Desde que percebi essa injustiça considero a grande maioria dos políticos autênticos pilantras;
Desde cedo, hoje, dei um duro danado;
Desde que todos que estiveram comigo tenham tido bons momentos valeu a pena;
Desde que cheguei em casa tomo umas doses com boa música;
Desde que eu não capote no sofá, tudo bem...

Pedro Altino Farias, em 26/08/2017